Pesquisar e

sábado, 28 de janeiro de 2017

A mulher é o sexo frágil segundo a Bíblia? São por natureza mais sensíveis?

Image result for wonder woman
wonder woman- mulher maravilha




1 Pe 3:7  Maridos, vós, igualmente, vivei a vida comum do lar, com discernimento; e, tendo consideração para com a vossa mulher como parte (vaso, literalmetne no grego) mais frágil, tratai-a com dignidade, porque sois, juntamente, herdeiros da mesma graça de vida, para que não se interrompam as vossas orações.




"As estatísticas estão mostrando que, no Brasil, a exemplo do que ocorre na maioria dos países, a mulher é maioria nas escolas, tira as melhores notas e vai aumentando sua participação no mercado de trabalho. De cada 10 novos empregos gerados na região metropolitana de São Paulo, 7 são ocupados por mulheres" http://www1.folha.uol.com.br/folha/dimenstein/gilberto/gd210703.htm 

1-Discussão Bíblica
"Aqui pode ser mais fraco no sentido físico"(Chave Linguística do Novo Testamento. São Paulo: Vida Nova, p. 561,2007)

"A primeira razão para os maridos honrarem suas esposas vem do conhecimento de que elas são o cônjuge mais fraco dentro do casamento. A palavra frágil se refere à resistência física, e não às habilidades intelectuais, morais, à coragem ou à força espiritual. O adjetivo mais frágil é comparativo e deixa implícito que os maridos são fisicamente mais fortes. Assim, como o mais forte dos dois parceiros no casamento, o marido deve carregar os fardos mais pesados, proteger sua esposa e suprir suas necessidades. Apesar de o marido ter mais autoridade, deve ainda assim honrar, sustentar e amar sua esposa. Observamos uma aparente contradição: a esposa, que é fisicamente mais frágil, submete-se à autoridade de seu marido e, ainda assim, recebe sua honra e respeito. Concluímos que a esposa que compreende seu papel de submissão, de acordo com as normas das Escrituras, encontra realização completa em seu marido.16". Comentário do Novo Testamento: Epístolas de Pedro e Judas / Simon J.Kistemaker; [tradução Susana Klassen]. - São Paulo: Cultura Cristã, 2006. p. 171)

"Pedro diz aos maridos: “sejam atenciosos ao viver com suas esposas”. Seguem-se duas traduções literais: “habitai com elas de acordo com o conhecimento” (KJV) e “vivei com vossas esposas de modo compreensivo” (NASB). Pelo fato de Pedro dirigir-se a crentes, ele deseja que os homens amem suas esposas de maneira cristã, ou seja, os maridos devem viver com suas esposas de acordo com o conhecimento cristão (comparar com Ef 5.25-33; Cl 3.19).15 Em seu casamento, devem demonstrar o amor de Jesus, que é revelado nas Escrituras, e assim ter consideração e ser compreensivos. Os maridos devem amar e respeitar suas mulheres de acordo com a Palavra de Deus." ...Deus não aceita as orações que marido e mulher oferecem num ambiente de luta, de briga e discórdia. Ele quer que se reconciliem, para que possam orar juntos em paz e harmonia e, assim, gozar as incontáveis bênçãos divinas.(Idem)

" As Escrituras ensinam que o homem e a mulher se complementam no relacionamento do casamento. Visto que em geral os homens são mais fortes fisicamente, devem usar esse fato para cuidar (tratá-la com dignidade) da sua esposa..." (Comentário Bíblico Vdia Nova. D. A. Carson. São Paulo: Vida Nova, 2009, p. 2064)

"Ao descrever as mulheres dessa maneira, Pedro está simplesmente fazendo uma observação trivial - as mulheres são em geral, fisicamente mais frágeis do que os homens. Embora os maridos reconheçam que as esposas são fisicamente mais frágeis e as tratem de forma correspondente, devem também reconhecer que espiritualmente iguais a eles. Portanto, os maridos devem tratá-las como igualmente herdeiras da graça da vida...o resultado será "para que não sejam impedidas as vossas orações..."(Comentário Bíblico Pentecostal do Novo Testamento. Rio de Janeiro: CPAD, 2003, p. 1713)



2-Discussão Psico-Social
Na verdade é inegável que tanto homens quanto mulheres seguem a determinados scripts ou convenções sociais (que ainda são prevalecentes de maneira geral)

Homem
  • estímulo a não demonstrar sentimentos
  • estímulo a tomar conta dos negócios
  • estímulo a ser forte, valente, durão, competitivo
  • falta de estímulo a ser acolhedor, gentil, carinhoso
  • estímulo de que o homem tem de estar pronto para sexo a todo momento
  • estímulo a desvincular sexo com sentimentos emocionais
  • estímulo a ser ativo no ato sexual
  • estímulo a praticar todo tipo de modalidade de práticas sexuais
Mulher
  • estímulo a serem sensíveis, frágeis, carentes e dóceis
  • estímulo a ser protetora, acolhedora e boa mãe
  • estímulo a não demonstrar desejo sexual
  • estímulo a não ter iniciativa do ato sexual
  • falta de estímulo a descobrir seu próprio corpo
  • estímulo a ser passiva no ato sexual (esperando a iniciativa do homem)
  • estímulo a rejeitar certas modalidades de práticas sexuais por serem vinculadas apenas a atrizes pornô ou prostitutas
  • estímulo a não se sentirem ok consigo mesmas por causa dos padrões estéticos artificialmente impostos (magreza exagerada, moda, etc)
Assim pode-se concluir que  a sensiblidade, fragilidade ou agressividade no ser humano não são inatas, são  predominantemente convenções sociais e até mesmo a agressividade atribuida à testosterona tem sido muito contestada 

As pesquisas atuais comprovam que essa disparidade de comportamento entre homens e mulheres faz com que ainda "A parcela de mulheres que relataram dificuldades sexuais é maior do que a dos homens: 44,4% das mulheres afirmaram ter algum grau de dificuldade para atingir o orgasmo"

32,4 % das mulheres em dificuldade de ter interesse por sexo ou se excitar

 44,4 por cento das mulheres tem dificuldade de ter orgasmo de forma leve à grave, com predominância nas duas faixas mais jovens do estudo, que compreendem pessoas entre 18 e 40 anos de idade. Em Belo Horizonte, 51% afirmaram não atingir orgasmo.


Os dados da pesquisa mostram também as diferenças entre o comportamento feminino e masculino no tema da masturbação. Cerca de 40% das mulheres brasileiras nãos e masturbam e, dessas, 19,5% nunca experimentou a prática. Já entre os homens, apenas 17,3% não se masturbam e 82,7% utilizam essa forma de prazer.

Na verdade tanto os homens quanto as mulheres deveriam mesclar o pontos positivos de seus papéis de modo que os homens deveria ser, por exemplo, mais acolhedores, carinhosos e as mulheres mais espontâneas em relação à sua sexualidade. Até mesmo a menor força física da mulher pode ser compensada por meio de técnicas provenientes das artes marciais.



Bibliografia:
Chave Linguística do Novo Testamento. São Paulo: Vida Nova, 2007.
Comentário Bíblico Vida Nova. D. A. Carson. São Paulo: Vida Nova, 2009.
Comentário Bíblico Pentecostal do Novo Testamento. Rio de Janeiro: CPAD, 2003.
Comentário do Novo Testamento: Epístolas de Pedro e Judas / Simon J.Kistemaker; [tradução Susana Klassen]. - São Paulo: Cultura Cristã, 2006
Os papéis que vivemos na vida. Claude Steiner.Rio: Artenova, 1976. 
Revista Cientific American 
ttp://www2.uol.com.br/sciam/noticias/a_testosterona_sozinha_nao_causa_violencia.html
Folha de São Paulo http://www1.folha.uol.com.br/folha/dimenstein/gilberto/gd210703.htm 
Revista Veja http://vejasp.abril.com.br/blog/sexo-e-a-cidade/40-das-mulheres-nao-se-masturbam-aponta-nova-pesquisa-da-usp/

Um comentário:

  1. Em meu conceito, a mulher NUNCA foi e NUNCA será sexo frágil, pelo contrário, se observarmos as mulheres da bíblia, como Ester, Débora, Ruth, Maria etc...foram mulheres que fizeram mudanças no curso da humanidade, até mesmo uma mulher maligna como a Jezabel, embora de forma negativa teve sim "pulso forte" em seus intentos. As mulheres ao longo da História foram destaques e merecem sim a nossa admiração! Ainda mais por ter em sua essência habilidades que nós homens somos desprovidos, como bem mencionou em seu artigo o professor Reginaldo.

    ResponderExcluir