Pesquisar e

sexta-feira, 29 de julho de 2016

Que é o anticristo? De onde vem o anticristo? O messias muçulmano?

O anticristo pode vir de um país Àrabe?


1-As profecias descrevem pelo menos os países árabes (os vizinhos de Israel são todos árabes) em conflito final contra Jerusalém


Zc 12:2  Eis que eu farei de Jerusalém um cálice de tontear para todos os povos em redor e também para Judá, durante o sítio contra Jerusalém.
3  Naquele dia, farei de Jerusalém uma pedra pesada para todos os povos; todos os que a erguerem se ferirão gravemente; e, contra ela, se ajuntarão todas as nações da terra.




2-O reino do Anticristo está relacionado à Grécia, especificamente ao reino Selêucida





a- Dn 11:1-35 fala do conflito entre sucessivos reis ptolomeus (sul) e selêucidas (norte) terminando na figura de Antíoco Epifâneo

profecia Bíblica de Dn 11:25-30 fala da conquista dele do Egito (sul). 
Dn 11:25  Suscitará a sua força e o seu ânimo contra o rei do Sul, à frente de grande exército; o rei do Sul sairá à batalha com grande e mui poderoso exército, mas não prevalecerá, porque maquinarão projetos contra ele.
26  Os que comerem os seus manjares o destruirão, e o exército dele será arrasado, e muitos cairão traspassados.
27  Também estes dois reis se empenharão em fazer o mal e a uma só mesa falarão mentiras; porém isso não prosperará, porque o fim virá no tempo determinado.
28  Então, o homem vil tornará para a sua terra com grande riqueza, e o seu coração será contra a santa aliançaele fará o que lhe aprouver e tornará para a sua terra.
29  No tempo determinado, tornará a avançar contra o Sul; mas não será nesta última vez como foi na primeira,
30  porque virão contra ele navios de Quitim, que lhe causarão tristeza; voltará, e se indignará contra a santa aliança, e fará o que lhe aprouver; e, tendo voltado, atenderá aos que tiverem desamparado a santa aliança.
31  Dele sairão forças que profanarão o santuário, a fortaleza nossa, e tirarão o sacrifício diárioestabelecendo a abominação desoladora.
32  Aos violadores da aliança, ele, com lisonjas, perverterá, mas o povo que conhece ao seu Deus se tornará forte e ativo.
33  Os sábios entre o povo ensinarão a muitos; todavia, cairão pela espada e pelo fogo, pelo cativeiro e pelo roubo, por algum tempo.
34  Ao caírem eles, serão ajudados com pequeno socorro; mas muitos se ajuntarão a eles com lisonjas.

 O livro de Macabeus confirma a profecia de Daniel sobre a conquista do Egito:
17-Invadiu pois o Egito à frente de um exército poderoso, com carros, elefantes (e cavaleiros) e uma grande esquadra,
18 entrou em combate com o rei do Egito, Ptolomeu, o qual recuou diante dele e fugiu, muitos tombando mutos feridos.
19-As cidades fortificadas dos Egípcios foram tomadas e Antíoco apoderou-se dos despojos do país. Tendo assim vencido o Egitono ano cento e quarenta e três [169a.C] e empreendendo o caminho de volta, subiu contra Israel e contra Jerusalém com um numeroso exército

Referindo-se a  1ª expedição ao Egito diz o livro "Todas as profecias da bíblia" Ed.Vida, p.235, 2002:
"Essa guerra aconteceu aproximadamente 5 anos depois que Antíoco assumiu o trono. Um grande exército egípcio confrontou as forças da Síria em Pelusium, local próximo ao delta do Nilo, e ali foi derrotado por Antíoco. Depois da batalha, os dois reis se empenharam em fazer um tratado de paz, conforme descrito por Daniel 11:27-28..."

Referindo-se a 2ª expedição ao Egito, na qual Antíoco foi mal sucedido: "Essa profanação do templo em Jerusalém conforme descrita nos vv. 31 e 32, aconteceu depois de um outro ataque ao Egito, o qual foi mal sucedido. O problema de Antíoco é que nessa ocasião Roma já começara a estender seu poder para o oriente, e ele não julgou seguro conquistar o Egito em tais circunstâncias" (Idem p. 236)

Flávio Josefo narra a 2ª expedição ao Egito: "O temor de se ,meter numa guerra contra os romanos obrigou o rei Antíoco a abandonar a conquista do Egito. Ele veio então com seu exército a Jerusalém..." (História dos Hebreus livro 12, cap. 7, p. 561, CPAD, 15ª ed., 2009)

"No entanto, Antíoco tomou conhecimento desses planos e invadiu o Egito com um grande exército em 170/169 a.C., derrotando Ptolomeu VI Filométor e segui para Mênfis, onde se proclamou rei do Egito. Antíoco foi então para Alexandria e a sitiou (169 a.C.). foram feitos arranjos para que Ptolomeu VI Filométer fosse rei em Mênfis e seu irmão Ptolomeu Evérgeta reinasse em Alexandria. Esperando que o Egito continuasse paralisado devido à rivalidade entre os dois irmãos (Dn 11:25-27), Antíoco deixou a  região e retornou à Síria. No entanto, enquanto estava no Egito surgiram novos problemas em Jerusalém...Antíoco foi informado sobre esses problemas quando voltava do Egito e decidiu subjulgar Jerusalém (2 Mac 5:11-17). Sentiu que a rebelião dos judeus contra Menelau [sumo sacerdote] era uma rebelião contra sua própria autoridade. Junto com Menelau, ele profanou e saqueou o tesouro do templo, deixando a cidade sob o controle de um dos seus comandantes, Filipe, da Frígia (1 Mac 1:20-29; 2 Mc 5:18-22; Josefo, Antiguidades, cp.12)

No inverno de 169-168 a.C., os dois irmãos egípicos concordaram em se unir aliados contra o rei Antíoco, o qual atacou  o Egito na primavera de 168 a.C. O rei ptolomaico não teve condições de oferecer muita resistência. Antíoco marchou para Mênfis e de lá foi novamente contra Alexandria. Entretanto antes de conseguir subjulgá-la, o representante romano Popillius Laenas,...entregou-lhe um ultimato do Senado para sair do Egito dentro do prazo de alguns dias...Tendo conhecido o poderio Romano durante os catorze anos que passara na cidade, Antíoco concordou me sair do Egito (Pollybius xxix, 2,104; 27, 1-8; Livy xiv, 12, 1-6; Diodoro xxxi,2; Velleius Paterculus i, 10, 1-2; Appian,The Syrian Wars 66, Justino Epítome xxxiv, 3; Dn 11:28-30). Amargurado ele recuou para a Palestina (Polybius xxix,27, 9; Dn 11:30). Considerando-se Zeus Epifâneo, Antíoco ordenou a implantação da religião helênica na região, e enviou o general Apolônio com 22000 soldados; sob o pretexto de manter a paz, eles atacaram Jerusalém no Sabbath ...e mataram muitas pessoas. Logo depois, em 167 a.C., Antícoco decidiu exterminar a religião judaica, proibindo que os judeus vivessem de acordo com as suas leis ancestrais. Proibiu a guarda do sábado, os festivais tradicionais, os sacrifícos e a circuncisão das crianças, além de ordenar que as cópias da Torah fossem destruídas. Altares pagãos foram edificados e os judeus foram obrigados a oferecer sacrifícios impuros e  a comer carne de porco (2 Mac 6:18). Todos que desobedecessem essas ordens eram sentenciados a morte. O ato mais infame foi no Chislev 25(16 de dezembro de 167 a.C.)quando o Templo em Jerusalém.... tornou-se  local de adoração de Zeus e carne de porco foi oferecida sobre o altar dedicado a ele, construído em ciam do altar de ofertas quimadas (Dn 11:31-32; 1 Mc 1:41-64; 2 Mc 6:1-11." (Idem p.342)


b- Dn 11:35-45 se refere ao Anticristo que vem do Norte (Selêucida)

Note que:
- o verso 35 se refere ao tempo do fim
o termo "Este rei" se refira ao rei anterior (Antíoco IV -Epifâneo) só pode ser usado de maneira profética ou tipológica, pois ele adorava a Zeus deus de seus antepassados, não teve mais exito sobre os judeus ou sobre os egípcios
35  Alguns dos sábios cairão para serem provados, purificados e embranquecidos, até ao tempo do fim, porque se dará ainda no tempo determinado.
36  Este rei fará segundo a sua vontade, e se levantará, e se engrandecerá sobre todo deus; contra o Deus dos deuses falará coisas incríveis e será próspero, até que se cumpra a indignação; porque aquilo que está determinado será feito.
37  Não terá respeito aos deuses de seus pais, nem ao desejo de mulheres, nem a qualquer deus, porque sobre tudo se engrandecerá.
38  Mas, em lugar dos deuses, honrará o deus das fortalezas; a um deus que seus pais não conheceram, honrará com ouro, com prata, com pedras preciosas e coisas agradáveis.
39  Com o auxílio de um deus estranho, agirá contra as poderosas fortalezas, e aos que o reconhecerem, multiplicar-lhes-á a honra, e fá-los-á reinar sobre muitos, e lhes repartirá a terra por prêmio.
40  No tempo do fim, o rei do Sul lutará com ele, e o rei do Norte arremeterá contra ele [do sul] com carros, cavaleiros e com muitos navios, e entrará nas suas terras, e as inundará, e passará.
41  Entrará também na terra gloriosa, e muitos sucumbirão, mas do seu poder escaparão estes: Edom, e Moabe, e as primícias dos filhos de Amom.
42  Estenderá a mão também contra as terras, e a terra do Egito não escapará.
43  Apoderar-se-á dos tesouros de ouro e de prata e de todas as coisas preciosas do Egito; os líbios e os etíopes o seguirão.
44  Mas, pelos rumores do Oriente e do Norte, será perturbado e sairá com grande furor, para destruir e exterminar a muitos.
45  Armará as suas tendas palacianas entre os mares contra o glorioso monte santo; mas chegará ao seu fim, e não haverá quem o socorra.

c-O texto de Dn 8 se refere ao Anticristo sob a figura tipológica de Antíioco Epifâneo


A descrição de Dn 8:9-14 se encaixa perfeitamente a Antíoco Epifâneo (ver abaixo os detalhes em discussão)
O bode se engrandeceu sobremaneira; e, na sua força, quebrou-se-lhe o grande chifre, e em seu lugar saíram quatro chifres notáveis, para os quatro ventos do céu.
9  De um dos chifres saiu um chifre pequeno e se tornou muito forte para o sul, para o oriente e para a terra gloriosa.
10  Cresceu até atingir o exército dos céus; a alguns do exército e das estrelas lançou por terra e os pisou.
11  Sim, engrandeceu-se até ao príncipe do exército; dele tirou o sacrifício diário e o lugar do seu santuário foi deitado abaixo.
12  O exército lhe foi entregue, com o sacrifício diário, por causa das transgressões; e deitou por terra a verdade; e o que fez prosperou.
13  Depois, ouvi um santo que falava; e disse outro santo àquele que falava: Até quando durará a visão do sacrifício diário e da transgressão assoladora, visão na qual é entregue o santuário e o exército, a fim de serem pisados?
14  Ele me disse: Até duas mil e trezentas tardes e manhãs; e o santuário será purificado.

Um ponto em contrário a intepretação  comum (de que Dn 8:17-25)  se refere a Antíoco, o contexto nos induz a pensar que se refere apenas ao anticristo; pois a expressão "sem auxílio de mãos humanas" se refere a uma intervenção divina no fim dos tempos e implantação plena do reino de Deus e o texto se refere ao tempo do fim
Dn 2:34  Quando estavas olhando, uma pedra foi cortada sem auxílio de mãos, feriu a estátua nos pés de ferro e de barro e os esmiuçou.35  Então, foi juntamente esmiuçado o ferro, o barro, o bronze, a prata e o ouro, os quais se fizeram como a palha das eiras no estio, e o vento os levou, e deles não se viram mais vestígios. Mas a pedra que feriu a estátua se tornou em grande montanha, que encheu toda a terra

Dn 8:17  Veio, pois, para perto donde eu estava; ao chegar ele, fiquei amedrontado e prostrei-me com o rosto em terra; mas ele me disse: Entende, filho do homem, pois esta visão se refere ao tempo do fim.
18  Falava ele comigo quando caí sem sentidos, rosto em terra; ele, porém, me tocou e me pôs em pé no lugar onde eu me achava;
19  e disse: Eis que te farei saber o que há de acontecer no último tempo da ira, porque esta visão se refere ao tempo determinado do fim.
20  Aquele carneiro com dois chifres, que viste, são os reis da Média e da Pérsia;
21  mas o bode peludo é o rei da Grécia; o chifre grande entre os olhos é o primeiro rei;
22  o ter sido quebrado, levantando-se quatro em lugar dele, significa que quatro reinos se levantarão deste povo, mas não com força igual à que ele tinha.
23  Mas, no fim do seu reinado, quando os prevaricadores acabarem, levantar-se-á um rei de feroz catadura e especialista em intrigas.
24  Grande é o seu poder, mas não por sua própria força; causará estupendas destruições, prosperará e fará o que lhe aprouver;destruirá os poderosos e o povo santo.
25  Por sua astúcia nos seus empreendimentos, fará prosperar o engano, no seu coração se engrandecerá e destruirá a muitos que vivem despreocupadamente; levantar-se-á contra o Príncipe dos príncipes, mas será quebrado sem esforço de mãos humanas.

para maiores detalhes ver 


Em suma, o rei Selêucida (grego) é usado como fugura tipológica do império do Anticristo



3-A Bíblia indica que o anticristo reinará cerca de 7 anos e o alcorão fala do Mahdi, um homem que une os muçulmanos:
Dn 9:25  Preste atenção, Daniel, e compreenda. Depois de ser dada a ordem para reconstruir Jerusalém, sete anos vezes sete vão passar até que chegue o líder escolhido por Deus. As novas ruas e muralhas de Jerusalém durarão sessenta e dois anos vezes sete, mas será um tempo de muito sofrimento.

26  No fim desse tempo, o líder escolhido por Deus será morto injustamente. Chegará um rei com o seu exército e destruirá a cidade e o Templo. O fim virá como uma enchente, trazendo a guerra e as destruições que Deus resolveu mandar.
27  Esse rei fará com muitos povos um acordo que durará sete anos; mas, quando passar metade desse tempo, ele acabará com os sacrifícios de animais e as ofertas de cereais no Templo. “O grande terror” será colocado no lugar mais alto do Templo e ali ficará até que aquele que fez isso seja destruído, conforme Deus resolveu.


"As circunstâncias da segunda vinda envolverão outras duas pessoas do final dos tempos, o Mahdi[1] e oMaseeh ad-Dajjal, árabe para o Falso Messias, e os testes e tribulações associados a eles. A tarefa primária de Jesus em seu retorno será salvar o mundo do Falso Messias e uni-lo mais uma vez sob o Governo de Deus. 

O advento do Falso Messias, entretanto, será precedido por um homem que une todos os muçulmanos sob sua liderança. Desse homem, o Profeta, que a misericórdia e as bênçãos de Deus estejam sobre ele, disse que antes do mundo terminar, uma pessoa de sua família com seu nome (Muhammad bin Abdullah) governará os árabes, enchendo a terra com equidade e justiça onde antes havia opressão e injustiça, por 7 anos.[2] Disse ainda que ele será apoiado pela nação muçulmana, da qual disse:

“Um grupo de meu povo não parará de lutar pela Verdade e prevalecerá até o Dia da Ressurreição. E Jesus, filho de Maria, descenderá e seu líder (dos muçulmanos) dirá: ‘Venha e nos lidere em oração.’” (Saheeh Muslim)

Sendo assim, antes da vinda de Jesus, a nação muçulmana defenderá a religião sob um homem que descende diretamente do profeta, que convidará Jesus para liderar a oração interrompida por sua vinda. O tempo que ele liderará a nação muçulmana será de menos de 7 anos, mas quanto menos não se sabe exatamente. O que é sabido é que será um comandante relutante para quem as pessoas acorrerão, somente após um exército atacando Meca ser engolido pela terra"  http://www.islamreligion.com/pt/articles/365/o-retorno-de-jesus-parte-3-de-5/


4-O anticristo do alcorão parece ser o Jesus Bíblico pois os judeus o aceitarão:
Zc 12:9 ¶ Naquele dia, procurarei destruir todas as nações que vierem contra Jerusalém.
10  E sobre a casa de Davi e sobre os habitantes de Jerusalém derramarei o espírito da graça e de súplicas; olharão para aquele a quem traspassaram; pranteá-lo-ão como quem pranteia por um unigênito e chorarão por ele como se chora amargamente pelo primogênito

"Enquanto os soldados estiverem saqueando a cidade os alcançará um falso rumor de que o Falso Messias chegou, e eles retornarão à Síria. Quando chegarem a Damasco, onde o Mahdi os preparará para a guerra contra o Falso Messias, o Falso Messias aparecerá. 

Sua estada na terra será de 40 dias. Entretanto, esses 40 dias terão algo de especial. O primeiro dia e a primeira noite durarão um ano inteiro, o segundo um mês inteiro, e o terceiro uma semana inteira, e os 37 dias remanescentes serão normais.[7] É nesses 37 dias finais que Jesus provavelmente virá, já que matará o Falso Messias pouco depois de sua chegada. 

O Falso Messias aparecerá do oriente, no caminho entre a Síria e o Iraque[8], e sua chegada propagará grandes problemas e injustiça. Ele estará em todo o redor, como uma nuvem levada pelo vento, vindo primeiro para um povo e depois para outro. Convidará as pessoas a segui-lo, recompensando aqueles que responderem e afirmarem sua fé nele ordenando o céu a chover, o que fará com que a terra e os animais domésticos floresçam e produzam. Aqueles que se recusarem sofrerão seca, fome e perda de bens. Onde quer que vá, chamará os tesouros da terra, que se reunirão perante ele como um enxame de abelhas e ele até matará um homem, cortando-o ao meio, trazendo-o de volta à vida depois.
A Vinda de Jesus e a Morte do Falso Messias

Como pode ser visto, serão concedidos milagres ao Falso Messias para convencer as pessoas a se desviarem do caminho, e muitas o seguirão. Alguns hadiths mencionam que muitas pessoas, especialmente os judeus[9], o tomarão pelo Messias verdadeiro, já que ele se anunciará como o representante de Deus. Entretanto, logo ele reivindicará poder divino para si e eventualmente reivindicará ser o Senhor.[10] Conquistará a maior parte do mundo e irá contra o Mahdi em Damasco, e esse será o momento em que o verdadeiro Messias, Jesus, descerá.

“Deus enviará o Messias, filho de Maria, que descerá no minarete branco no lado oriental de Damasco usando duas vestimentas, ligeiramente tingidas com açafrão, suas mãos se apoiando nas asas de dois anjos. Quando ele abaixar sua cabeça, gotas de suor cairão e quando ele a levantar, gotas como pérolas se espalharão. Todo não-crente que sentir seu aroma morrerá, e seu sopro alcançará tudo que ele for capaz de ver.” (Saheeh Muslim)

Em outro hadith é dito:

“Certamente, o momento da oração virá e então Jesus, o filho de Maria, descerá e os liderará em oração. Quando o vir, o inimigo de Deus começará a se dissolver, como o sal se dissolve na água.” (Saheeh Muslim)

O primeiro hadith continua dizendo que ele o encontrará em Lida:

“Ele (Jesus) perseguirá o Falso Messias até capturá-lo nos portões de Lida e matá-lo.” (Saheeh Muslim)

Jesus usará uma lança guiada por Deus[11], através da qual as forças da tentação serão vencidas.

“Então, pessoas a quem Deus protegeu virão a Jesus, filho de Maria, e ele limpará seus rostos e os informará de suas posições no Paraíso.” (Saheeh Muslim)

Essa informação não é o julgamento do Dia do Juízo, mas conhecimento dado a Jesus por Deus. Essas pessoas não são eleitas do arrebatamento cristão, mas os sobreviventes da desordem envolvendo sua vinda. E esse é o primeiro episódio da vida do Messias em seu retorno, o qual o próximo texto elaborará, se Deus quiser."

5- Os defensores da teoria do imperio romano redivivo nãom podem afirmar que o anticristo vem da Europa, pois o antigo império romano abrangia os países muçulmanos do oriente medio e do norte da áfrica  
http://igrejaadventistanamiradaverdade.blogspot.com.br/2014/11/nova-os-10-pes-da-estatua-e-os-10.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário