Pesquisar e

sábado, 3 de outubro de 2015

A Serpente de Gn 3 era uma Cobra ou um anjo? e o leviatã?

Por que o diabo é comparado a uma serpente?




Gênesis 3:14  Então, o SENHOR Deus disse à serpente: Visto que isso fizeste, maldita és entre todos os animais domésticos e o és entre todos os animais selváticos; rastejarás sobre o teu ventre e comerás pó todos os dias da tua vida.
Gn 3:1 ¶Mas a serpente, mais sagaz que todos os animais selváticos que o SENHOR Deus tinha feito, disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda árvore do jardim?
2  Respondeu-lhe a mulher: Do fruto das árvores do jardim podemos comer,
3  mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Dele não comereis, nem tocareis nele, para que não morrais.
4  Então, a serpente disse à mulher: É certo que não morrereis.

"A s opiniões divergem quanto a se essa foi um a cobra inspirada por Satanás ou se é um nome para o próprio Satanás (J. O. BUSWELL, Systematic theology o f the Christian religion, Zondervan, 1962, v. 1, p. 264-5). " (Dicionário Internacional de Teologia do Antigo Testamento, Vida Nova, p.952)

Características da serpente:

1- Uma criatura. Um ser vivo.  Veja o Lexico de Strong:
02416 yx chay-   
adj
1) vivente, vivo
1a) verde (referindo-se à vegetação)
1b) fluente, frescor (referindo-se à água)
1c) vivo, ativo (referindo-se ao homem)
1d) reflorecimento (da primavera)

n m
2) parentes
3) vida (ênfase abstrata)
3a) vida
3b) sustento, manutenção

n f
4) ser vivente, animal
4a) animal
4b) vida
4c) apetite
4d) reavimamento, renovação
5) comunidade

2- Astuto, Sagaz, Inteligente. Veja o Lexico de Strong:
06175 Mwre ‘aruwm

part. pass. de 06191; DITAT-1698c; adj.

1) sútil, sagaz, astuto, matreiro, sensato
1a) astuto
1b) sagaz, sensato, prudente

3- Capaz de falar
Gn 3:1 ¶ Mas a serpente, mais sagaz que todos os animais selváticos que o SENHOR Deus tinha feito, disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda árvore do jardim?
2  Respondeu-lhe a mulher: Do fruto das árvores do jardim podemos comer,
3  mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Dele não comereis, nem tocareis nele, para que não morrais.
4  Então, a serpente disse à mulher: É certo que não morrereis.

4- Tinha uma natureza decaída, capaz de enganar, tentar, seduzir.
2 Coríntios 11:3  Mas receio que, assim como a serpente enganou a Eva com a sua astúcia, assim também seja corrompida a vossa mente e se aparte da simplicidade e pureza devidas a Cristo.
Apocalipse 12:9  E foi expulso o grande dragão, a antiga serpente, que se chama diabo e Satanás, o sedutor de todo o mundo, sim, foi atirado para a terra, e, com ele, os seus anjos.
Gênesis 3:13  Disse o SENHOR Deus à mulher: Que é isso que fizeste? Respondeu a mulher: A serpente me enganou, e eu comi.
1 Timóteo 2:14  E Adão não foi iludido, mas a mulher, sendo enganada, caiu em transgressão.

Surge 3 perguntas
1-Será que uma serpente literal tema a capacidade de fazer tal coisa?
Não!

2 Não seria uma manifestação do diabo numa serpente literal?

3- Seria uma ação direta do anjo caído?

Veja:
Gn 3:1 ¶ Mas a serpente, mais sagaz que todos os animais selváticos que o SENHOR Deus tinha feito, disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda árvore do jardim?

2.1 Observe que a serpente é identificada como uma criatura, um ser vivo sagaz, esperto, inteligente e capaz de falar.

2.2 O novo testamento identifica este ser como sendo o diabo. 

2 Coríntios 11:3  Mas receio que, assim como a serpente enganou a Eva com a sua astúcia, assim também seja corrompida a vossa mente e se aparte da simplicidade e pureza devidas a Cristo.
Apocalipse 12:9  E foi expulso o grande dragão, a antiga serpente, que se chama diabo e Satanás, o sedutor de todo o mundo, sim, foi atirado para a terra, e, com ele, os seus anjos.

2.3 A linguagem de Gn 3 sobre a serpente é simbólica
Gn 3:14 ¶ Então, o SENHOR Deus disse à serpente: Visto que isso fizeste, maldita és entre todos os animais domésticos e o és entre todos os animais selváticos; rastejarás sobre o teu ventre e comerás pó todos os dias da tua vida.

15  Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o seu descendente. Este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.

  • O ato de ferir a cabeça da serpente não é literal
  • O ato de ferir o calcanhar não é literal
  • O ato de rastejar é usado frequentemente  de modo simbólico como um ato de humilhação
Sl 72:9  Curvem-se diante dele os habitantes do deserto, e os seus inimigos lambam o pó.
Is 49:23  Reis serão os teus aios, e rainhas, as tuas amas; diante de ti se inclinarão com o rosto em terra e lamberão o pó dos teus pés; saberás que eu sou o SENHOR e que os que esperam em mim não serão envergonhados.

Mq 7:17  Lamberão o pó como serpentes; como répteis da terra, tremendo, sairão dos seus esconderijos e, tremendo, virão ao SENHOR, nosso Deus; e terão medo de ti.
Enfim, se usa o rastejar da serpente literal como simbolo da humilhação

 "2. O jardim do Éden. Gênesis 3 apresenta a cobra (nãhãs, LXX ophis) como uma das criações de Deus, não uma cópia dualística de Javé. Ainda assim a cobra é extremamente astuciosa (‘ãrüm, formando um jogo de palavras com o adj. ‘êrõm em 2.25 e 3.7, significando nudez). Esse ser ainda é distinto dos outros animais no jardim por estar atento aos assuntos divinos, ter o poder da palavra, e ser algo que, claramente, não era “bom” (1.31). A conversa sagaz da serpente com Eva está cheia de meias verdades: ter os olhos abertos e tomar-se como Deus apenas resulta em vergonha e separação...Comer pó é característico da humilhação de um inimigo (SI 72.9; Is 49.23; Mq 7.17),...O Gênesis não nomeia a semente da mulher, mas de uma perspectiva canônica esta figura só pode ser Cristo, que transforma o conflito em conquista (Ap 20.1-10). O inimigo é o próprio Satanás, aparecendo como um dragão gigantesco com sete cabeças e dez diademas — “a antiga serpente (ophis), que se chama diabo” (Ap 12.1-9). A inimizade (Gn 3.15) que o Senhor pôs entre o diabo e a mulher finalmente chega à plenitude de expressão. Insatisfeito em enganar, seu intento é guerrear contra todo o céu (Ap 12.17; 13.4; 16.13-14).(Dicionario Internacional de  teologia e exegese do AT, vol 3 p. 88)

 2.4- Satanás foi identificado como uma serpente por causa do simbolismo da época. A serpente representava dentre outras coisas:

  • o mal
  • esperteza, sagacidade
  • comportamento ímpio
  • morte
  • e o seu rastejar a humilhação
"A cobra era universalmente temida em todo o OMA e simbolizava soberania, vida, fertilidade, sabedoriacaos e morte. Datando dos tempos calcolíticos, as cobras na Mesopotâmia apareceram como símbolos de culto em panelas e figuras de bronze. Na Epopéia de Gilgamés, a serpente sábia rouba do herói uma planta que poderia dar a ele imortalidade. Faraós egípcios usavam um aparato na cabeça que tinha uma cobra ereta na frente, significando poder divino e proteção. A cobra entretanto é também símbolo de morte e caos, coisa evidente na vitória de Marduque sobre a serpente do mar Tiamate e quando Ré subjuga a maligna Apepe. Os cananeus tomaram emprestado o símbolo da serpente dos hicsos e usaram-no para representar o poder divino da vida.(Dicionario Internacional de  teologia e exegese do AT, vol 3 p. 87)
4. Uso figurado e didático. Serpentes usadas como analogia e metáfora indicam um comportamento ímpio que fere a sociedade (Dt 32.33; SI 58.4[5]; 140.3[4]; Is 59.5),

2.5  Os escritores do NT e At usaram  figuras da cultura do Antigo Oriente para descrever a derrota das forças do mal, essas figuras incluíam serpentes
O profeta Isaías usa as imagens da mitologia cananita para descrever a vitória escato- lógica de Javé sobre todos os que se opõem a ele, aqui descritos como as forças do caos (Is 27.1; observe-se a íntima semelhança entre essa passagem e KTU, 1.5 I, 1-3; CML, 68: “Tu castigaste o Leviatã, a serpente veloz, e deste um fim à serpente sinuosa, o déspota com sete cabeças...”).(Dicionário Internacional de  teologia e exegese do AT, vol 3 p. 463)
Num texto posterior (KTU, 1.3 III, 34-39), Anate, a consorte de Baal, vangloria-se da vitória dela sobre Iam: “Qual é o inimigo que se levanta contra Baal, qual é o inimigo contra o cavaleiro das nuvens? Eu não destruí Iam [mar], o querido de El? Eu não dei um fim a Naar [rio], o grande deus? O dragão não foi capturado e conquistado? Eu destruí a serpente sinuosa, o tirano de sete cabeças...” (CML. 50). Embora seja, de algum modo, ambígua, essa referência a um dragão (tnn), a uma serpente (chamada Lotã/Leviatã; KTU, 1.5 I, I), e a um tirano com sete cabeças, parece ser uma referência a Iam, o deus marítimo conquistado. (Dicionário Internacional de  teologia e exegese do AT, vol 3 p. 461)


 Sl 74:2 ¶ Todavia, Deus é o meu Rei desde a antiguidade, operando a salvação no meio da terra.
13 Tu dividiste o mar pela tua força; quebrantaste a cabeça dos monstros das águas.14 Fizeste em pedaços as cabeças do leviatã, e o deste por mantimento aos habitantes do deserto.
Is 27:1 Naquele dia, o SENHOR castigará com a sua dura espada, grande e forte, o leviatã, a serpente veloz, e o leviatã, a serpente tortuosa, e matará o dragão que está no mar.

A palavra Leviatã (ARA, dragão) é cognata com a ugarítico Itn, o monstro de sete cabeças, que é descrito em Isaías 27.1 como uma “serpente que voa”, “serpente sinuosa” e “monstro que está no mar”, atingido por Baal; ANET, 137-38. São conhecidas muitas histórias sobre a batalha entre um deus e um monstro do mar/caos: ANET, 66-68 e 125-26. Cf. ANEP nos. 651, 670, 671 e 691. A criação é o assunto da história babilónica da morte de Tiamate (o mar) nas mãos do deus Marduque...
A descrição mais explícita é encontrada em Jó 41.1 -34[40.25-41.26]. Em geral os comentaristas a tomam como uma referência a um crocodilo ou até mesmo a uma baleia (G. R. Driver); todavia, em cada caso, algumas características da descrição não se aplicam. Por exemplo, o lado inferior como fragmentos de cerâmica, o bafo quente/faíscas de fogo, a grande força do pescoço, e o fato de que ele se move no mar (em vez de em um rio), menospreza outros animais e é invencível. A descrição indica que o corpo do Leviatã era impenetrável às armas humanas.
No final do livro de Jó, Javé o desafia a mostrar seu domínio sobre as grandes criaturas, Beemote e Leviatã, que são símbolos das forças cósmicas que, às vezes, hostilizam o governo dc Javé. Se Jó não puder vencê-los, ele não estará em posição de duvidar de Deus, seu criador e Mestre, tratando-o injustamente.
2. Conflito. Em muitas passagens no AT, tais como os Salmos 74,89,93, 104, Jó 9,26 e 38, existem alusões a um conflito entre Javé e um dragão (mencionado de modo variado como Leviatã, Raabe, serpente sinuosa, ou simplesmente dragão) ou o mar na época da criação. Esse uso do AT da imagem do conflito divino com o dragão e o mar encontra paralelo na mitologia cananéia. especificamente a partir do mito do conflito de Baal com o deus marítimo Iam e seu dragão, associado ao Leviatã de sete cabeças, ao bezerro Atique de El, etc. Pode aqui, portanto, tratar-se de um elemento polêmico contra o baalismo. Embora o monoteísmo do AT seja incompatível com a crença de que o dragão e o mar eram deuses, é compatível com o conceito de que eles representavam forças demoníacas, que são muitas vezes retratadas na forma animal no mundo antigo. A derrota do monstro do caos por Javé, no passado, é invocada como uma base de confiança para sua ação de libertar seu povo no presente, quando os poderes do caos parecem ter triunfado.
 Ap 12:3  Viu-se, também, outro sinal no céu, e eis um dragão, grande, vermelho, com sete cabeças, dez chifres e, nas cabeças, sete diademas.
4  A sua cauda arrastava a terça parte das estrelas do céu, as quais lançou para a terra; e o dragão se deteve em frente da mulher que estava para dar à luz, a fim de lhe devorar o filho quando nascesse.
 7  Houve peleja no céu. Miguel e os seus anjos pelejaram contra o dragão. Também pelejaram o dragão e seus anjos;8  todavia, não prevaleceram; nem mais se achou no céu o lugar deles.9  E foi expulso o grande dragão, a antiga serpente, que se chama diabo e Satanás, o sedutor de todo o mundo, sim, foi atirado para a terra, e, com ele, os seus anjos.
2.6- Eva não demonstrou estranheza ao ver a serpente falando com ela.
  • Se fosse uma cobra isto lhe causaria estranheza, pois cobras não falam.
  • Mas se era um anjo,  este não lhe causaria estranheza, já que anjos podem aparecer a humanos.

2.7- O querubim, antes de sua queda, já esteve no jardim de Deus.
Ao descrever o rei de Tiro a bíblia o compara com Satanás
Ez 18:12  Filho do homem, levanta uma lamentação contra o rei de Tiro e dize-lhe: Assim diz o SENHOR Deus: Tu és o sinete da perfeição, cheio de sabedoria e formosura.
13  Estavas no Éden, jardim de Deus; de todas as pedras preciosas te cobrias: o sárdio, o topázio, o diamante, o berilo, o ônix, o jaspe, a safira, o carbúnculo e a esmeralda; de ouro se te fizeram os engastes e os ornamentos; no dia em que foste criado, foram eles preparados.
14  Tu eras querubim da guarda ungido, e te estabeleci; permanecias no monte santo de Deus, no brilho das pedras andavas.
15  Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado até que se achou iniqüidade em ti.
16  Na multiplicação do teu comércio, se encheu o teu interior de violência, e pecaste; pelo que te lançarei, profanado, fora do monte de Deus e te farei perecer, ó querubim da guarda, em meio ao brilho das pedras.
17  Elevou-se o teu coração por causa da tua formosura, corrompeste a tua sabedoria por causa do teu resplendor; lancei-te por terra, diante dos reis te pus, para que te contemplem.

Conclusão
Sem dúvida, a tese que a serpente de Gn 3 era Lúcifer, que se tornou o diabo, Satanás, explica bem melhor o texto do que defender uma possessão demoníaca.

7 comentários:

  1. Veja este blog abaixo...estava estudando e achei essa teoria da possessao....achei interessante...mas realmente pelos seus argumentos e referencias biblicas, creio que a serperte realmente nao era uma cobra mas sim lucifer...

    Atte,
    Humberto Moura

    http://juntoscomapalavra.blogspot.com.br/2014/11/animais-falantes.html

    ResponderExcluir
  2. Reginaldo, aqui é o Humberto...o que dizer desta passagem?? Foi o Senhor que abriu a boca da jumenta...posso enquadrar este fato como sendo uma possessão? ou o proprio anjo apareceu???

    Então o Senhor abriu a boca da jumenta, a qual disse a Balaão: Que te fiz eu, que me espancaste estas três vezes?
    E Balaão disse à jumenta: Por que zombaste de mim; quem dera tivesse eu uma espada na mão, porque agora te mataria.
    E a jumenta disse a Balaão: Porventura não sou a tua jumenta, em que cavalgaste desde o tempo em que me tornei tua até hoje? Acaso tem sido o meu costume fazer assim contigo? E ele respondeu: Não.
    Então o Senhor abriu os olhos a Balaão, e ele viu o anjo do Senhor, que estava no caminho e a sua espada desembainhada na mão; pelo que inclinou a cabeça, e prostrou-se sobre a sua face.
    Números 22:28-31

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. neste caso foi o próprio Deus quem fez a Jumenta falar. Não foi possessão.

      Excluir
    2. Mas se foi o proprio Deus que fez a jumenta falar a Balaão, isso nao causaria estranheza a ele?
      e outro detalhe no versiculo abaixo, pedro deixa claro que a jumenta falou com voz humana. Como pode? Uma jumenta so pode falar com voz humana se estiver sendo dominada por outro ser, ou um anjo, ou um espirito....certo ou nao?

      mas em sua transgressão foi repreendido por uma jumenta, "um animal mudo", que falou com voz humana e refreou a insensatez do profeta.
      2 Pedro 2:16

      Excluir
    3. Deus só não pode fazer coisas contraditórias.
      Não existe registro biblico q mostre que uma possessão em animais pode fazer exprimri a voz de um demônio.

      Excluir
  3. Reginaldo, aqui é o Humberto do MTC...

    Uma duvida, algumas teses indicam que a serperte que conversou com Eva nao seria do formato normal que conhecemos e que estaria realmente possessa por satanas...exemplo: alguns concordam que a cobra descrita no inicio de genesis teria pernas e teria um formato humano...

    e no versiculo abaixo, Deus condena a serperte a viver rastejante pelo resto da existencia...que seria o pior de todos os animais domesticos e selvaticos...

    Gênesis 3:14 Então, o SENHOR Deus disse à serpente: Visto que isso fizeste, maldita és entre todos os animais domésticos e o és entre todos os animais selváticos; rastejarás sobre o teu ventre e comerás pó todos os dias da tua vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A paelontologia realmente encontrou cobras com pernas. Mas o contexto elimina a cobra como discutido acima!!

      O diabo simbolizado pelo animal serpente, teria uma vida humilhada, de forma simbolica ao comer pó e rastejar tal qual seu símbolo, que JÁ ERA ASSIM!!

      Sl 72:9 Curvem-se diante dele os habitantes do deserto, e os seus inimigos lambam o pó.
      Is 49:23 Reis serão os teus aios, e rainhas, as tuas amas; diante de ti se inclinarão com o rosto em terra e lamberão o pó dos teus pés; saberás que eu sou o SENHOR e que os que esperam em mim não serão envergonhados.

      Mq 7:17 Lamberão o pó como serpentes; como répteis da terra, tremendo, sairão dos seus esconderijos e, tremendo, virão ao SENHOR, nosso Deus; e terão medo de ti.
      Enfim, se usa o rastejar da serpente literal como simbolo da humilhação

      Excluir